5° Dia Semana Híbrida - Entrevista

09:51

   

Hey Mentes, hoje é o quinto e último dia da semana especial, Híbrida, e tem resenha com a autora Mari Scotti, exclusiva para o blog. 


Confira, 
          Mari se apresente os leitores do blog. 
.    Mari: Oi! Meu nome é Mari Scotti, tenho 36 anos, sou solteira, tia coruja, cozinheira nas horas vagas e amo literatura!
         
      Blog: Como você descobriu que queria ser escritora? Qual o seu maior sonho como escritor?
    Mari: Foram vários acontecimentos que me fizeram escritora. Quando era criança eu não tinha mais o que ler na escola e, para eu parar de reclamar, minha mãe me deu o livro que ela estava escrevendo para ler. Foi a primeira vez que fiquei fascinada com a ideia de contar histórias. Depois, mais velha, e impulsionada pela paixão louca que adquiri pela saga Crepúsculo, comecei a escrever fanfics e redescobri essa vontade de contar histórias. O apoio dos leitores cooperou muito para me dar coragem de me aventurar nos meus próprios enredos.
    
     Blog: Mari, como surgiu a inspiração para Híbrida? Você se inspirou em crepúsculo ou diários de um vampiro, já que você segue no mesmo gênero literário? 
    Mari: Como comentei na pergunta acima, ler Crepúsculo me impulsionou a escrever e Híbrida era uma dessas fanfics. Eu não gostei do final da Saga com a Reneesme aparecendo e ficando com o Jacob, daí fiquei com isso na cabeça: como seria para um vampiro ser criado entre lobisomens? Assim surgiu a ideia para a história da Ellene. Busquei descaracterizar dos elementos de Crepúsculo antes de publicar. Sempre haverá elementos que lembram algo em histórias do gênero, mas fiz o que consegui imaginar para levar um pouco de novidade ao leitor. Eu não conhecia Diários de um vampiro antes e descobri que havia semelhanças depois de alguns leitores me acusarem de plagiar o anel. A ideia do amuleto que libera o vampiro de andar ao sol por quatro horas surgiu porque eu precisava de certa mobilidade na trama. E eu curti bastante isso. Achei que seria novidade hahaha.
      Blog:  Qual foi o comentário mais engraçado e o mais esquisito que já recebeu de um leitor? Mari: Ahmm, que pergunta difícil! Hahaha. Algumas leitoras não gostam do final do primeiro livro da série e me procuraram pedindo a cabeça de um certo personagem. Elas ficaram tão furiosas com ele, que cheguei a criar um vídeo fake sobre como seria a morte desse personagem, está no youtube se alguém tiver curiosidade. Eu acho que isso se enquadra no engraçado, principalmente porque dei um final bem especial para esse personagem. Acredito que as leitoras dirão que ele pagou a língua kkkkkk. Link: https://www.youtube.com/watch?v=GAoVzQqcHcs
      Agora o mais esquisito... não tem um esquisitão, então vou pegar o mais ignorante. Teve uma leitora que foi no meu inbox destrinchar maldosamente a continuidade da trama, as cenas no metrô, e o deslocamento do vampiro por São Paulo. Me acusou de ter descrito errado, que as linhas do metrô estavam incorretas e que ele levaria mais tempo para se locomover do ponto inicial ao que eu o levei. Desculpem, mas estava tudo certo, eu conferi porque também fiquei preocupada. E o Milosh é vampiro, ele é mais rápido que uma bala... caramba... fiquei pensando se essa leitora percebeu que estava lendo uma fantasia-urbana. Fui educada, respondi, e ela sumiu depois disso. Houve mais de uma pessoa que me questionou do metrô, então falar disso não vai expor ninguém, fiquem tranquilos. Importante: o metrô de SP ganhou algumas estações nos últimos anos, quase todos que me questionaram não sabia disso. :P
     
     Blog : Híbrida ganhou uma nova versão, o que mudou? 
    Mari: A revisão está bem melhor, mas a trama não mudou nada, é a mesma. Eu até pensei em reescrever muitas cenas, deixar mais com o meu estilo de escrita atual, mas achei que descaracterizaria a história e focamos apenas na revisão. Outra mudança é o tamanho do livro, vai combinar lindamente com Guardião! E a capa, magnífica!  Também o selo. Agora é tudo Novo Século <3.
    
     Blog:  Qual a sua principal inspiração na hora de escrever? Você segue algum ritual durante o processo de escrita, musica um lugar especial, tem uma hora melhor para deixar os personagens falarem?   
     Mari: Estou com dificuldade de escrever ultimamente, tentando criar novos hábitos. Antes eu conseguia escrever só no trabalho, fazia isso chegando uma hora antes do início do expediente, ficando sem almoçar e escrevendo quando não tinha nada para fazer. Mas há trinta dias fui demitida e, meu Deus, não consigo me concentrar em casa. Parece que deu pane no cérebro! Há umas duas semanas fiz um pacto com a Lari Azevedo de me forçar a escrever pelo menos por uma hora. Então, quando dá meia-noite eu deixo todo mundo falando sozinho e vou escrever. Consegui nos primeiros dias, mas já travei de novo. Escuto muito Boyce Avenue, a voz dele me embala e as vezes a escrita flui melhor. Mas, no momento, não tenho um ritual, estou tentando criar um novo ou vou ter que implorar para me recontratarem no trabalho. A minha mesa devia ter alguma coisa que instigava a imaginação. kkkk
    
     Blog: Qual dica você dá para quem quer começar a escrever e não sabe como? 
    Mari: O principal é ler muito. Leia e escreva. Alguma cena se destacou no livro que você está lendo? Tente reescrevê-la sem reler. Isso alimenta sua imaginação e sua criatividade, pois verá que existem inúmeras formas de descrever um mesmo ambiente ou acontecimento. Quanto mais escrevemos e lemos, mais amadurecidos ficamos. Ninguém vai ter uma fórmula mágica, cada autor descobre seu próprio caminho. A dica acima serve para quem não sabe como começar. Comece. Com o tempo você vai se descobrindo. E não se cobre demais, tenha em mente que o amadurecimento da escrita e o reconhecimento vem com tempo e dedicação.

    Blog: Como é escrever sobre gêneros diferentes? Você escreveu uma fantasia, depois um romance de época e agora o que vem por aí? 
    Mari: Vem um romance por ai, talvez no mês que vem. Quem for no meu lançamento vai ganhar um marcador que contém mais informações sobre essa história. Já me disseram que é chick lit, mas não sei. E estou me aventurando por uma distopia e um pós-apocalíptico. Se bem que os dois se enquadram em distopia e pós-apocalíptico hahaha. Eu gosto muito de me desafiar, principalmente quando alguém ri da minha cara e diz que eu não conseguiria. Eu prefiro tentar e descobrir por conta própria que não tenho o dom, do que deixar de fazer por aceitar a maldade das pessoas. No fim, pessoas malvadas me ajudaram, pois percebi que amo me aventurar entre os gêneros. É delicioso fugir da minha zona de conforto (fantasia).
      
      Blog: Quais são seu futuros projetos?
     Mari: O romance que comentei acima, estou aguardando apenas a revisão. E, no começo do ano que vem, talvez eu libere o segundo livro da Família Hallinson (época). Liberei “Despertar” antes do previsto porque os leitores da série estavam pedindo muito e conseguiram amolecer meu coração e mexer no meu cronograma. Espero ter terminado a distopia até o próximo ano também, quem sabe lanço no segundo semestre. Rainha, terceiro livro da série Neblina e escuridão, já está nas mãos da editora. Não recebi cronograma, mas será publicado em 2017 com certeza. Acho que serve como futuros projetos, não? rs
      
      Blog: Convide os leitores para o lançamento. 
    Mari: Amooores que moram em São Paulo! Dia 11/06 será o lançamento de Híbrida, no Shopping Pátio Paulista, próximo à avenida Paulista. Quem comparecer com o livro novo concorrerá a um kindle! Vocês não podem perder! Quero muito abraçar cada um, tirar fotos e me alegrar por mais essa conquista! Obrigada.





You Might Also Like

1 comentários

  1. Amei a entrevista meninas!! Amei! Obrigada pelo apoio!
    Beijo, Mari

    ResponderExcluir

Popular Posts

Like us on Facebook

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...