12.9.16

Resenha: O Garoto do cachecol vermelho - Ana Beatriz Brandão


Ana Beatriz Brandão está lançando seu primeiro livro pela Verus Editora, seu primeiro romance também. 
Confiram a resenha e descubra o que achamos de: O GAROTO DO CACHECOL VERMELHO

Autora: Ana Beatriz Brandão
Editora: VerusPáginas: 294Classificação:5\5
SinopseUma história comovente, recheada de drama, suspense e romance
Melissa é uma garota linda, rica e mimada, que sempre consegue o que quer e tem todos na palma da mão. Ela acredita que a carreira de bailarina é a única coisa que realmente importa, porém suas certezas são abaladas quando faz uma aposta com um garoto misterioso, que parece ter como objetivo virar sua vida de cabeça para baixo. De repente, Melissa se vê dividida entre dois caminhos: realizar seu maior sonho, pelo qual batalhou a vida inteira, ou viver um grande amor. Mas, não importa aonde ela vá, todas as direções apontam para o garoto do cachecol vermelho... Com esta história intensa e apaixonante, Ana Beatriz Brandão vai emocionar e surpreender o leitor, provando que é uma jovem autora que tem muito a dizer


RESENHA: 
Um romance brilhante. O garoto do cachecol vermelho é excepcional, faltam palavras para descrever o quão profundo este livro é capaz de tocar o leitor, é impossível o coração mais duro, não se comover em momento algum ao longo da jornada de Daniel e Melissa.

"Daniel tinha esse poder sobre as pessoas. Ele era como um farol no meio da noite escura, um ponto de luz que você tem que seguir se quiser sobreviver. Eu tinha que admitir: estava começando a me sentir atraída por esse farol."

Daniel vai ensinar a todos os leitores que a vida é mais valiosa e preciosa do que imaginamos, é engraçado como o personagem é capaz de mudar sua visão de mundo, vou reclamar muito menos agora,  vou pelo menos vou tentar Dani, eu juro.  

Melissa é uma garota rica, linda, mimada e preconceituosa. Perdeu o pai antes de nascer, e nunca encontrou na mãe o carinho e afeto que precisava, Regina sempre trabalhou muito, dando o melhor para sua filha esquecendo-se apenas que Melissa precisa apenas de carinho e de um colo para chorar.
Melissa não consegue se conectar as pessoas a sua volta, vive cercada pelos “amigos” e ainda assim se sente sozinha e vazia. Ela usa os outros e é usada.

“A bebida me fazia esquecer, por alguns momentos, quem eu era, e eu precisava disso. O álcool dá essa ilusão de liberdade, mas, depois do efeito entorpecente, a realidade volta a atingir a gente feito uma bomba nuclear, nos devastando por completo, e somos obrigados a encará-la novamente”.

Durante a última noite do ano, Melissa se encontra admirando um garoto de cabelo loiro, agachado no chão, mas o que realmente chama a atenção é o enorme cachecol vermelho de lã que ele está usando em pleno verão.

“Os olhos eram azuis da cor do céu do meio-dia. O rosto era indescritível, tão lindo quanto um daqueles modelos de revista, mas o que mais me chamou a atenção foi o cachecol enrolado em seu pescoço. Era grande e de um vermelho tão vivo e vibrante quanto o desenho que ele criava no asfalto.”

O primeiro encontro de Melissa e Daniel é a colisão de dois universos diferentes, enquanto todos enxergam uma menina popular e arrogante, Daniel enxerga uma menina perdida e precisando de ajuda, ele vai se aproximando de Mel e aos poucos ela vai cedendo as investidas do garoto de olhos azuis e sorriso fácil, eles entram em um acordo que vai mudar a vida de ambos.  

Paralelo ao acordo de Melissa e Daniel, encontramos a jovem decidida a entrar para a prestigiada universidade de artes e música a Juilliard, em Nova York, Mel espera conseguir o feito de ser a primeira bailarina negra a entrar para a universidade e ela não poupara esforços para conseguir.
"— Aonde pensa que vai, senhorita?
 — Pra casa, já que você acabou de ferrar o meu primeiro dia de aula.
 — Eu não ferrei o seu dia — ele disse, ficando no mesmo degrau que eu e soltando meu braço. Naquele momento ele pareceu ter o maior sorriso do mundo, como se estivesse extremamente satisfeito. — Eu salvei o seu dia. "

O garoto do cachecol vermelho é mais do que um romance entre dois jovens adultos, é uma história de amor, amizade, recomeços. Sobre fé, fé na vida, no amor e nas segundas chances, Daniel me ensinou a olhar além da superfície, é fácil julgar Melissa nas primeiras páginas, mas ao entrar de cabeça em sua vida percebemos que a vida a tornou assim.

O romance é narrado pela perspectiva da Melissa, que é muito ácida em seus pensamentos e preconceituosa, eu quis bater nela em alguns momentos, porém isso tornou a leitura mais rápida, flui facilmente. Eu queria matar a Mel, e ainda assim continuava lendo, é impossível parar a leitura que a cada capítulo se torna mais viciante.

O garoto do cachecol vermelho, aborda temas difíceis, mesmo que seja de forma rasa, no início do romance é possível perceber o transtorno alimentar que Melissa possui, como a jovem possuiu uma relação difícil e quase inexistente com a comida. Ana usou as palavras, uma arma poderosa, para abrir os olhos de seus leitores sobre o transtorno e mostra que tem uma saída para o problema.
Além claro do tema principal do livro, Esclerose Lateral Amiotrófica, ELA é uma doença degenerativa e que não possuiu cura.  Ana se comprometeu a doar 20% dos lucros da venda do livro a ABrELA- Associação Brasileira de Esclerose Lateral Amiotrófica, que cuida dos portadores da doença, comprando o livro você está ajudando, mas que tal fazer um pouco mais? Você pode entrar no site da instituição saber como funciona e  fazer sua doação. Aqui

Terminei a leitura de coração partido <\3 e ao mesmo tempo suspirando pelos bons momentos proporcionados por esse livro lindo.
Leia o garoto do cachecol vermelho com uma caixa de lenços ao lado e por sua conta e risco!

Até a próxima!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Leia também

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...