8.12.16

Resenha: A Noiva Devota- Mari Scotti


Olá leitores, resenha fresquinha e super dica de leitura para adquirir no seu kindle, A noiva devota da Mari Scotti, que é autora de Montanha da Lua o primeiro livro da família Hallinson, e também de outras obras que podem ser encontradas na amazon.

Confira a resenha:
Autora:  Mari Scotti
Editora: Amazon
Páginas: 248
Classificação: 5\5
Sinopse: Nascer um Hallinson jamais foi tão promissor como em sua geração, no entanto, carregar esse sobrenome era ao mesmo tempo uma dádiva e uma maldição para os herdeiros do amor lendário de Mical e Octávio. Tudo porque Madascocia tornou-se a cidade do casal que venceu uma maldição. Muitos curiosos passaram a visitá-la em busca de felicidade, amor eterno, casamentos duradouros e a solução para seus dilemas. Além das inúmeras superstições como passar pela sombra de um Hallinson; lançar cartas ao rio Llyin que corta a Mansão de Bousquet; as donzelas e matriarcas almejavam matrimônio com um dos jovens herdeiros.
Tentando adiar ao máximo esse desfecho, Samuel prolongou os estudos, mas, a saudade de uma donzela o faz retornar para casa antes do previsto.
É em um baile que todos os seus planos de a cortejar ruem. Flagrado em uma situação comprometedora, vê-se obrigado a se casar.

Ela sempre soube como se esconder da sociedade, como passar despercebida entre as pessoas e não chamar atenção. Não que fosse complicado, ela era a mais nova das filhas, a menos formosa de sua casa. A que nasceu com uma ofensiva deficiência. Por acreditar que jamais seria notada, Rosalina guardou um grande segredo: seu amor por Samuel Hallinson. O que ela não esperava era cruzar o caminho do rapaz em um dos momentos mais constrangedores de sua vida e mudar seus destinos bruscamente.

Resenha:
Um romance fascinante e avassalador até a última linha, A noiva devota é sedutor, romântico e insuperável,  um livro de época que me marcou para sempre. Ao fim da leitura desejei apenas ter uma máquina do tempo, para passar algumas horas ao lado de Samuel

 Hallinson

Fui arrebatada para dentro da história já no primeiro parágrafo, poucos livros conseguem esse efeito em mim, saboreei a história o mais devagar que consegui, pois sabia que ao final estaria com uma grande ressaca literária. - Estou com uma enorme ressaca literária, enquanto escrevo a resenha.

Em Montanha da Lua, Octávio e Mical provaram que o verdadeiro amor quebra todas as maldições e ultrapassa barreiras.
Samuel Hallinson é o fruto do amor lendário, o amor que venceu a famosa maldição dos Hallinson, agora seus filhos possuem o dever de casar-se por amor e ter uma união duradoura e um amor tão forte quanto o de seus pais.

“[ …]Eu era filho da lenda. E precisava superar expectativas além da minha própria capacidade.  Estava destinado ao amor.[...]  Se fossemos apenas  herdeiros de um duque, teremos grandes responsabilidades sociais. Mas, somos herdeiros da lenda.”

Ele adiou ao máximo que pode a volta para casa, chegando a começar uma segunda faculdade de engenharia, porém a saudade que possuía de uma senhorita era mais forte. Isabel Acker domina os pensamentos do jovem Hallinson e espera que ao voltar para casa consiga a mão da bela jovem.

Henriqueta irmão de Samuel, está dando um baile em comemoração aos anos de matrimônio no mesmo dia em que o jovem chega a sua terra natal, assim Samuel encontra na ocasião uma bela oportunidade de cortejar a senhorita Acker.
Os planos de Samuel falham quando a bela senhorita Isabel Acker, não tem olhos para ele. Ao sair para tomar o ar encontra a jovem senhorita Rosalina, sem ar por causa do vestido em uma situação impensada ele desata os botões do vestido e isso o coloca em apuros.
A partir de um mal entendido Samuel sai do baile predestinado a casar-se com a irmã "errada".

Rosalina Acker é uma moça dedicada, fiel e alegre, ela é a donzela que requer cuidados pois nasceu com "defeito", não foi provida com a beleza de sua irmã. Porém seu pai sempre a tratou com mais apresso e cuidado. Os homens de Madascocia voltavam-se seus olhares apenas para sua irmã, isso nunca a incomodou, afinal seus olhos buscavam apenas Samuel Hallinson por quem é apaixonada desde pequena.

“Eu amava Samuel Hallinson desde a minha meninice, casar-me com ele era tudo o que sempre desejei, mas meu anseio incluía um olhar devoto, palavras de paixão e promessas de amor eterno. Não a obrigatoriedade social devido a uma situação que ele não teve culpa.”

Porém Samuel jamais voltou seus olhares e desejos para ela, sempre a encarou como uma irmã. E agora está compelido a casar-se com a moça, para não deixá-la com a honra manchada.

“― O sei. Pretende solicitar meus serviços para um duelo, senhorita Acker?
― Um duelo? – Ri.
– Ora, não. Quem desejaria duelar por uma moça como... – Arregalei os olhos e baixei a vista. – Desculpe.
― Eu duelaria pela senhorita. – Gregório avisou e quando o encarei, ele estava fitando o irmão em ar desafiador.
― Marcado. Duelaremos por ela e que vença o melhor. – Samuel estendeu a mão e apertou a do outro homem selando o compromisso. Havia tanta seriedade em seu semblante, que me desesperei.”

Uma trama com reviravoltas de arrancar suspiros. A noiva devota não é clichê, a situação pode ser encontrada em outros livros, mas o modo como eles reagem a situação e diferente eu diria que único.
Um livro que me fez suspirar com sua delicadeza, mostrando que o amor pode ser encontrado em situações inusitadas e constrangedoras, que se for amor de verdade não terá dúvidas. Uma história sobre amor, amizade, lealdada e sobre amadurecimento. Acima de tudo amadurecimento diante de situações controversas.

A narrativa de Mari está leve, fácil e super envolvente, tornando a leitura leve e prazerosa, permitindo que o leitor deguste aos poucos a história de Samuel e Rosalina, sendo contada em primeira pessoa com capítulos alternados. E ainda tem um capitulo especial por Octávio <3.
Os personagens foram bem conduzidos e estão bem estruturados, Rosalina e Isabel apesar de irmãs possuem personalidades conflitantes, deixando bem evidente sua personalidade e como agem em determinada situação. Gosto bastante dos personagens da Mari, pois eles são únicos, Mical, Rosalina e Isabel podem viver no mesmo século, mas agem totalmente diferente.

Outro ponto que gostei bastante e a importância dos personagens secundários para a história, que a autora dá. Por causa dos secundários fiquei curiosa para o terceiro livro dos

 Hallinson, que é de Gregório o futuro duque de Madascocia. 


O livro possui um ar sedutor, mas diferente do primeiro Montanha da Lua, A noiva devota não possui cunho erótico. E acredite em mim, as cenas não fazem falta, pois o enredo está bem amarrado e bem conduzido deixando o leitor preso até a última linha.  

Os apaixonados por romance de época não podem deixar de conferir A noiva devota da Mari Scotti, e se você não gosta de livros de época (assim como eu, não gostava antes de ler este) dê uma chance a noiva devota, tenho certeza que  vai se apaixonar pelo gênero.


Mari Scotti escreva logo o livro do Greg e de uma certa senhorita.

Até a próxima!

Um comentário:

  1. Ameiiiiiiiii a resenha e sim, vou escrever logo o livro de um certo Greg e uma senhorita AUHAUH. To ansiosa pra saber o que vocês vão achar.
    Obrigada pelo carinho, Lu! Amei sua atenção comigo e a obra e saber que passou a gostar de romance de época depois de AND <3.
    Beijo, Mari Scotti

    ResponderExcluir

Leia também

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...